Mustafá

Mustafá conta a história de um garoto que teve de sair de seu país com a família e aos poucos descobre seu novo lar. A Lua,as estações, as flores, os insetos e a música desse lugar ora lhe lembram a sua antiga terra, ora o encantam pelo que têm de diferente do que ele já conhece. Mesmo com esse mundo novo a descobrir, Mustafá sente-se invisível ali onde as pessoas falam uma língua que ele não entende. Mas, um dia, uma menina, com um gesto simples, irá mostrar a ele que a amizade, a gentileza e o afeto superam as fronteiras entre línguas e lugares.

Não é sua, é minha!

Babi ganhou uma linda bola de presente, que ela não quer emprestar para ninguém. Porém, quando a bola murcha, Babi precisa da ajuda dos amigos. Depois de alguma hesitação, ela consegue superar seus sentimentos e percebe que emprestar a bola não é tão ruim assim.

Nhac!

O porquinho-da-índia Nhac leva uma vida de regalias na sua confortável gaiola, onde tem tudo de que precisa para ser feliz… especialmente comida à vontade. Porém, ele sente que falta alguma coisa. Um encontro inesperado com o ratinho Coalho o faz rever suas prioridades e explorar novos horizontes… uma divertida e despretensiosa história sobre a coragem e a amizade.

Guilherme Augusto Araújo Fernandes

Este título é o nome do personagem, que era vizinho de um asilo de idosos, todos seus amigos. Mas era de Dona Antônia que ele mais gostava.. Então, monta uma cesta e vai levá-la a Dona Antônia. Quando ela recebe os presentes ‘maravilhosos’, conchas, marionete, medalha, bola de futebol e um ovo ainda quente, cada um deles lhe devolve a lembrança de belas histórias.Quando soube que ela perdera a memória, quis saber o que isso significava e foi perguntar aos outros moradores do asilo. Como resposta, ouve que memória é algo: bem antigo, que faz chorar, faz rir, vale ouro e é quente.

Homem de lata

Premiada, esta aventura para jovens leitores oferece reflexões sobre os sentimentos, o mundo e suas metáforas: “Como algo que caiu do céu pode ser ruim?” A curiosidade pelo novo, o encantamento por quem é diferente e a relação de amizade entre o menino Sabiá e um robô que aterrissa no sertão pensando estar em Marte. Enquanto o robô estuda e explora o solo e a vegetação desse planeta estranho, Sabiá o observa, escondido dos pais. Dessa amizade inusitada, ambos os personagens aprendem o valor das relações e da troca de conhecimento. Bastante original, a obra une o universo do sertão ao da ficção científica e leva os jovens leitores a uma viagem por diferentes emoções e pontos de vista. Narrado por uma voz que compreende o dia a dia da família sertaneja e a surpresa do homem de lata, que acredita estar diante de alienígenas, o livro instiga e emociona.

Eu fico feliz, você fica feliz

O urso e o arganaz se encontram no meio da floresta. O urso tem uma almofada, o arganaz uma flauta. Eles decidem trocar uma coisa pela outra: assim o arganaz pode descansar e o urso pode tocar música. Depois, fazem mais uma troca vantajosa: a flauta do urso pela música que o arganaz sabe tocar. E depois mais uma troca, mais uma e mais uma. Ao final de muitas trocas e diálogos, os dois chegam à mesma conclusão: nada tem mais valor do que a amizade.

Eu sou uma noz

Eu sou Omar e sou uma noz! Omar “cai” no quintal de uma advogada, vindo de um lugar longínquo, num barco-noz que naufragou. Sua tarefa: sobreviver e convencer um juiz de que, por ser uma noz, precisa ficar com Marinetti, uma advogada solitária e briguenta que deseja cuidar dele. Quando a realidade é absurda, um menino ser uma noz faz todo sentido. O discurso do narrador, os depoimentos de Omar e da vizinhança onde ele “caiu” nos conduzem, com suas múltiplas vozes, nesse conto de renascimento e imaginação. Sobrevivendo, Omar trouxe vida a uma comunidade e revelou, não apenas suas origens, mas também a de todos nós: quem nunca teve asas de borboleta, voou feito passarinho ou se sentiu um pêssego ou, quem sabe, nasceu castanha sem saber?

Dino e Saura

Certa manhã, o ovo de uma fêmea Oxalaia foi parar no ninho de outra da mesma espécie. Tudo poderia ter passado despercebido se não fosse um pequeno detalhe: os ovos tinham cores diferentes. O filhote vermelho, ao nascer, não é muito bem recebido pelos demais membros da nova família, todos azuis. Só consegue fazer amizade com uma pequena dinossaura do grupo. Sofrendo com tanta incompreensão, Dino resolve ir embora e Saura decide se unir a ele. Juntos, empreendem uma viagem que os leva aos Oxalaias vermelhos, com quem Dino se identifica. Mas o que será de Saura, que se torna diferente agora?

Carona na vassoura

A bruxa e seu gato estavam muito felizes voando na vassoura, até que… o vento leva primeiro o chapéu da bruxa, depois seu laço e, por fim, a varinha!Felizmente, cada uma dessas coisas é apanhada por um animal prestativo que se junta à bruxa agradecida e seu gato na viagem.Uma história muito engraçada sobre a bruxa e seus amigos, com rimas irresistíveis e ilustrações maravilhosas, é perfeita para ser lida em voz alta e apreciada pelas crianças.