Quando mamãe virou um monstro

Ao receber a notícia de que os sobrinhos vêm lanchar, mamãe fica desesperada. A casa está uma bagunça, não há nada para servir para as visitas e a pobre mãe não sabe por onde começar… Enquanto isso, os filhos só pensam em brincar. Em vez de arrumar suas coisas, sempre encontram outras para desarrumar, um motivo para brigar e outro para chorar. De repente, uma coisa estranha acontece com Mamãe…

O filho do Grúfalo

Apesar das advertências do pai, o filho do Grúfalo sai sozinho pela floresta durante uma noite fria e escura. Seu propósito é encontrar o grande e feio Rato Mau. Mas será que esse tal de Rato Mau, devorador de grúfalos, existe mesmo? Afinal, o que é fantasia e o que é real quando podemos utilizar nossa perspicácia para sobreviver?A inteligência, utilizada como método de sobrevivência por um ratinho indefeso, fez surgir O Grúfalo. Agora, O Filho do Grúfalo, a criatura inventada pelo pequeno roedor cria outra, num desdobramento criativo e surpreendente.

Não!

Não!: Um cachorrinho bagunceiro e trapalhão que adora a sua família. Ele sempre acha que está agradando… Será?

Gabriel, já para o banho

Todo dia é a mesma história: chega a hora do banho e cadê Gabriel? Ele some. Não quer tomar banho de jeito nenhum. É aquela luta para encontrá-lo e colocá-lo debaixo do chuveiro. Depois de quinze minutos, começa outra “novela”: Gabriel se recusa a sair do banho… O que será que o pai, a mãe e até a irmã de Gabriel têm de fazer para que ele saia do banho? Depois de Gabriel e Clara, Gabriel, já para o banho! traz mais uma história bem-humorada mostrando situações do cotidiano dos irmãos Gabriel e Clara e seus pais.