O lugar do meu amigo

“Como é bom ter um amigo para inventar brincadeiras, conversar ou mesmo ficar em silêncio olhando o mar! Os dois amigos dessa história se encontravam na praia todos os dias – um, vinha correndo de bicicleta, o outro vinha sem pressa, apoiando-se numa bengala. Lá, entre o vai e vem das ondas, viagens para terras distantes, carrinhos e picolés, o tempo foi passando. Foi passando, trazendo muitas perguntas, descobertas e sonhos. Na prosa poética da autora Marcia Cristina Silva, imagens textuais belíssimas contam a história de duas pessoas um tanto diferentes, de uma família e seus desacertos, de lembranças e aprendizados, de sonhos e vida. Catarina Bessell põe as cores do mar nas ilustrações e, com seus traços e colagens, traduz o frescor e a vivacidade das personagens com grande sensibilidade.”

Vai embora, grande monstro verde!

O que é que tem um nariz azul esverdeado, dentes brancos afiados e grandes olhos amarelos? É O Grande Monstro Verde! Mas, não fique assustado. Dê uma olhada neste livro cheio de recortes e veja ele se transformar diante dos seus olhos. Aí, quando estiver pronto para mostrar quem é que manda de verdade, simplesmente feche o livro e faça-o sumir.

Tudo tem princípio e fim

Neste livro delicado, a autora demonstra um olhar poético sobre o cotidiano, mesmo em suas atividades e fatos mais simples. De maneira singular, buscando sempre a beleza e o inusitado, até nos momentos mais despretensiosos, Marina Colasanti mostra que a poesia está nos olhos de quem vê e que tudo tem seu lado lírico. Somos convidados a renovar as percepções sobre os objetos e as situações que nos cercam e a enxergá-los com um novo encantamento. Assim, na brevidade de cada instante, a poesia se faz presente na vida de cada um.

Uma noite assustadora

Em uma noite escura e assustadora, a lebre, o gato e o porco partiram numa viagem, cada um carregando um objeto. Percorrendo vales e montanhas, florestas e grutas, o trio segue em direção a uma localização misteriosa, enfrentando diversos perigos. Para que servem os objetos que eles levam? Qual o objetivo da viagem noturna? O leitor descobrirá apenas no final deste divertido livro!

Use a imaginação

Você nunca sabe aonde sua imaginação poderá te levar… O coelho está entediado. Ele gostaria muito que alguma coisa acontecesse. Um lobo sagaz – e prestativo – aparece com uma ideia brilhante: que tal usar a imaginação e criar uma história? O lobo, então, começa a criar uma história cujo final não parece muito feliz. Até que o coelho aprende, de fato, a usar o poder da imaginação, e o feitiço vira contra o feiticeiro de maneira surpreendente!

Rabisco e borrão: fora da caixa

Uma encomenda chega na casa de Borrão, em uma grande caixa. O queijo que o rato comprara há pouco pela internet acabava de ser entregue. Seu amigo Rabisco, um gato, não se interessa pelo alimento, mas pede para ficar com a caixa. Na sua cabeça, a embalagem poderia ser qualquer coisa, basta usar a imaginação. Quando Borrão percebe isto o egoísmo e a rivalidade aparecem. Será que o gato e o rato farão as pazes?

Rabisco e borrão: o concurso

Rabisco e Borrão decidem participar de um concurso de desenho com um prêmio incrível: uma viagem para a Montanha Espirralama, o lugar mais enlameado da Terra. Porém, quando chega a hora de colocar as mãos à obra, os amigos têm dificuldades em criar um desenho competitivo. Será que a dupla consegue criar uma obra de arte digna do primeiro prêmio?

Ruim pra cachorro!

Após ter de deixar para trás a fazenda do avô e também o cachorro Sortudo, Mateus não está muito feliz com a nova vida em Vancouver, no Canadá. Em seu novo prédio há o aviso: “proibida a entrada de animais”. Então, o menino cria um cachorro imaginário, Fred. Agora, na companhia de Fred, eles devem encontrar uma solução para trazer Sortudo de volta.Ruim pra cachorro! toca em temas comuns aos jovens leitores, como solidão, a adaptação a grandes mudanças no estilo de vida e como fazer novos amigos. A obra trabalha ainda com recursos que as crianças utilizam para lidar com as dificuldades, como amigos imaginários.

Quando mamãe virou um monstro

Ao receber a notícia de que os sobrinhos vêm lanchar, mamãe fica desesperada. A casa está uma bagunça, não há nada para servir para as visitas e a pobre mãe não sabe por onde começar… Enquanto isso, os filhos só pensam em brincar. Em vez de arrumar suas coisas, sempre encontram outras para desarrumar, um motivo para brigar e outro para chorar. De repente, uma coisa estranha acontece com Mamãe…

Quem é ela?

Descubra quem é aquela com braços de polvo que tudo carrega e ouvidos de elefante que escutam a quilômetros de distância. Ela tem juba de leão e nariz de tamanduá. Cuidado, pois ela sente até cheiro de mentirinhas. Já sabe quem é ela? Para ilustrar o livro, Ionit Zilberman usou papelão e outras coisas que guarda em suas caixinhas de trecos: couro para a orelha do elefante, embalagens de comprimidos para as ventosas do polvo, tecidos e rendas.

Olha a onda!

Numa bela manhã de sol, Cara quer ir à praia surfar com seu amigo Bro, mas, para seu espanto, Bro está tão entretido com um livro que prefere terminar a leitura primeiro. Porém, durante o caminho, o entusiasmo e o envolvimento de Bro com o livro instigam Cara a ponto de ele querer ler também. Neste livro, ficção e realidade se misturam perfeitamente, numa divertida homenagem ao prazer da leitura e à imaginação..

Onde começa a história?

Marie-Louise Gay rascunhou, rabiscou, traçou, esboçou, desenhou e pintou as palavras de uma história-dentro-de-uma-história, que pode responder às suas perguntas sobre como ideias brilhantes chegam a você quando você menos espera, e como as palavras, algumas vezes surgem do nada querendo ser escritas.Ela criou um mundo habitado por ursos-polares perdidos, pterodáctilos planando, árvores que falam e caramujos pintados, com alguns de seus personagens favoritos surgindo de vez em quando. Um mundo onde as crianças podem fazer parte da história e soltar, à vontade, a imaginação!