Eu te amo também

“… uma coisa eu sei: você me ama e eu te amo também!” Quatro animais amigos brincam na natureza, seja num dia ensolarado, numa tarde de ventania ou numa noite escura. Independente do clima, eles sabem que o realmente importa é a amizade e o amor que sentem um pelo outro!

Dino e Saura

Certa manhã, o ovo de uma fêmea Oxalaia foi parar no ninho de outra da mesma espécie. Tudo poderia ter passado despercebido se não fosse um pequeno detalhe: os ovos tinham cores diferentes. O filhote vermelho, ao nascer, não é muito bem recebido pelos demais membros da nova família, todos azuis. Só consegue fazer amizade com uma pequena dinossaura do grupo. Sofrendo com tanta incompreensão, Dino resolve ir embora e Saura decide se unir a ele. Juntos, empreendem uma viagem que os leva aos Oxalaias vermelhos, com quem Dino se identifica. Mas o que será de Saura, que se torna diferente agora?

Diomira e o Coronel Carrerão

Era uma vez um príncipe que abriu mão da fortuna e saiu pelo mundo com a roupa do corpo. Era uma vez um caipira que vivia com um papagaio dentro de um saco. Era uma vez um homem muito esperto que bateu na casa de uma viúva dizendo ter notícias do marido morto. Era uma vez um homem muito bravo que vivia sozinho em sua fazenda sem ninguém pra lhe fazer companhia nem pra tirar um dedo de prosa. Sua rabugice espanta todo mundo. As pessoas queriam distância do velho mandão que só sabia reclamar. Esse era o coronel Carrerão, na casa de quem Diomira foi trabalhar. Só que a moça, muito esperta, acabou descobrindo um jeito de pôr fim na rabugice do velho. Descubra nas páginas de Diomira e o coronel Carrerão.

A irmã do Gildo

Certo dia, no café da manhã, Gildo olha a barriga da mãe e pensa: “Ela exagerou na comida!”. Na verdade, havia ali um bebê que, de acordo com o elefante, demorou para chegar. Até que finalmente Laurinha veio ao mundo, e com ela uma série de mudanças na vida de Gildo. Esperar e compreender a chegada de uma irmã é sempre um processo que envolve muitas emoções, que passam por dividir a atenção da mãe, os brinquedos, as risadas, os gostos e, mais do que tudo, o amor um pelo o outro.Esta é uma história que faz parte da vida de tantas crianças, contada por Silvana Rando com leveza e sensibilidade, e que também revela ainda mais os sentimentos de nosso querido Gildo.