O lugar do meu amigo

“Como é bom ter um amigo para inventar brincadeiras, conversar ou mesmo ficar em silêncio olhando o mar! Os dois amigos dessa história se encontravam na praia todos os dias – um, vinha correndo de bicicleta, o outro vinha sem pressa, apoiando-se numa bengala. Lá, entre o vai e vem das ondas, viagens para terras distantes, carrinhos e picolés, o tempo foi passando. Foi passando, trazendo muitas perguntas, descobertas e sonhos. Na prosa poética da autora Marcia Cristina Silva, imagens textuais belíssimas contam a história de duas pessoas um tanto diferentes, de uma família e seus desacertos, de lembranças e aprendizados, de sonhos e vida. Catarina Bessell põe as cores do mar nas ilustrações e, com seus traços e colagens, traduz o frescor e a vivacidade das personagens com grande sensibilidade.”

De repente

O besouro tinha uma amiga. Ela chegou, de repente, e se instalou com ele no alto do rochedo. Lá, todos os dias, eles faziam um piquenique e, ao entardecer, observavam a lua. A amiga, porém, sumiu – de repente. O besouro procurou, procurou, procurou até que, do alto do rochedo, de repente, pensou ter avistado a amiga do outro lado da floresta. Partiu, então, em uma jornada arriscada para encontrá-la. Mas será que é mesmo ela? Usando com maestria apenas o preto e o vermelho nas ilustrações, essa delicada fábula combina duas narrativas, a textual e a visual, para contar uma história de amizade cheia de nuances e camadas de leituras.

Vira-lata

Vira-Lata traz à tona os sentimentos de solidariedade, compaixão e de amor que as pessoas deveriam ter com os indivíduos e também com os animais. Com a temática do amor, da amizade e da elevação da auto-estima e aguçada sensibilidade, o autor desperta no público infantil o sentimento de amor ao próximo, mesmo que seja por um animal. A situação das pessoas desabrigadas é retratada indiretamente, conforme se desenrola a história do cãozinho abandonado.

Você

Você nos convida a reconhecer o mundo através de música, cores, formas, tamanhos, movimentos, sentimentos… Com seus traços marcantes e texto leve, Stephen Michael King mostra a riqueza da simplicidade e das pequenas coisas.

Vulgar, o viking e o show de talentos tenebroso

Com o intuito de amenizar o longo inverno que teriam pela frente, o rei Olaf de Lorota anuncia a seus súditos a decisão de promover um show de talentos. Vulgar sabe que é a sua hora de brilhar. Ele apresentará sua música de “sovaco” ou fará algum malabarismo com cocô de alce? Não! Ele atuará como um lendário viking, com lutas, dragões, gigantes e todas aquelas coisas. E ele vai vencer! Não vai?

Zeca zangado

Não é justo! Isto não é justo! Zeca é assim: não gosta nada dos planos que as pessoas têm para ele. Quando as coisas não saem como esperado, ele dá sempre um jeito de destruir tudo. Mas será que ele é mesmo “genioso”, como gostam de dizer, ou é assim porque ninguém procura saber o que ele quer de verdade? O problema é que Zeca não consegue nem defender seu ponto de vista. Quando não concorda com algo, vai logo soltando fogo pelas ventas e pondo tudo a perder, criando complicações para os amigos e a família. Até que uma ajudinha preciosa, vinda de quem o ama muito, faz com que ele possa compreender o que sente e lidar com suas emoções. Calma, Zeca. Respira!

Socorro em: uma vida nada fácil

Socorro, uma barata carismática, irá nos divertir contando as suas aventuras nos tempos em que morava no Hotel Chicz – antes de conhecer aquele simpático elefante, o Gildo. Ela e seus amigos inseparáveis Zoro, Luiz e Angélica, decidem montar uma banda de rock, mas, para alcançar o sucesso e o coração da rainha Belhabeth II, terão de participar do concurso de bandas do colégio e lidar com o azedo, o malvado, o esticado numa máquina de fazer macarrão, o Chatão Lechatê – ou melhor, Monsieur Pierre Lechatê, o gerente do hotel. Ainda bem que Socorro e os amigos, os três mosqueteiros, sabem muito bem como conquistar um público exigente.

Todo mundo é misturado

Pablo, o novo menino da classe de Júlia, é boliviano. Curiosa, ela logo quer saber mais sobre ele, mas seus colegas de classe não tem uma opinião tão favorável sobre o aluno novo que veio de longe. Uma série de mal-entendidos e palavras trocadas em português e espanhol armam um cenário nada amigável para Pablo. Será que Júlia conseguirá ajudar o novo amigo e fazer todos entenderem que, no fundo, somos todos “misturados”?

Três

O cachorro Três é um grande explorador! Anda pela cidade com as suas três patas, sempre muito contente, fazendo amigos e aprendendo coisas novas. Ele descobriu, por exemplo, que as pequenas seis-patas, as formigas, têm casas subterrâneas e que a oito-patas, uma aranha, construiu sua casa lá no alto para se proteger do trânsito da cidade. Um dia, de farejada em farejada, ele foi parar no campo, onde conheceu outros animais com diferentes números de patas e, também, uma duas-pernas, a Flávia. Desvendando toda a riqueza que há nas diferenças, Três, do premiado autor Stephen Michael King, nos mostra a leveza e alegria de perceber que podemos ser felizes do jeito que somos!