Patacoadas

Quem nunca morreu de vergonha?Quem nunca esqueceu o que não podia esquecer?Quem nunca se arrependeu de não ter ido ao banheiro na hora do recreio?Nestas divertidas histórias a autora Patricia Auerbach reconta, com leveza e bom humor várias “patacoadas” da sua infância e juventude

O jornal

Ao ver que seu pai não larga o jornal, um garotinho quer brincar com ele também. O menino quer descobrir o que há de tão especial nesse objeto. A obra revela até onde a imaginação de uma criança pode ir ao transformar um pedaço de papel nas mais divertidas aventuras.

O lenço

Você sabe para que serve um lenço? Eu já descobri. Posso contar para você? Uma menina encontra um lenço na gaveta da mãe, e com ele mil possibilidades: o lenço se transforma numa vela, num manto, num vestido e no que mais a imaginação mandar, mostrando que todo objeto cotidiano tem seu lado lúdico.

Já sei ler!

Organizar as letras, ordenar as palavras em pares, completar sequências até ler o mundo. Quem se lembra de como foi essa conquista? No novo livro de Patricia Auerbach, o leitor é guiado pela curiosidade de Tobias, personagem que apresenta com orgulho e alegria seu mais novo conhecimento. Agora que sabe ler e escrever, o mundo já não é mais segredo para Tobias. Autônomo, ele se vira nos recados, não troca o sal pela pimenta, descobre sentimentos caçando palavras, se comunica com o Papai Noel, viaja no universo das frases e já não faz ideia de como pôde um dia viver sem tudo isso.

A queda dos Moais

Finalmente as férias chegaram, e Joaquim pode se divertir. Acontece que seus pais decidiram levar a família para conhecer a Ilha de Páscoa e, segundo o garoto, não há nada ali, além do fato de a grande atração do local ter caído de cara no chão. Assim começa a saga do clube PaSNo – Pais Sem Noção – uma hilária e curiosa viagem pelo mundo dos moais e pelas mais diversas formas de escrita. Em uma narrativa ficcional que percorre 29 tipos de texto, A queda dos moais trata, principalmente, de grandes momentos compartilhados com quem mais amamos, da perspectiva de um pré-adolescente.

A garrafa

À primeira vista, parecia uma garrafa vazia e nada mais. Mas foi só olhar de pertinho para ver quantas brincadeiras cabiam ali! Nesse livro de imagem, a garrafa de plástico deixada na pia da cozinha se transforma em objeto de observação pelos olhos de uma criança muito curiosa – como toda criança é. Carrinho, foguete, megafone, tromba de elefante e orelhas de coelho são algumas das possibilidades que se multiplicam quando, na lata de lixo reciclável, várias outras garrafas são encontradas. Das coisas nascem coisas? Se olhar de pertinho, com aquela curiosidade de criança, a resposta é sim!